Essencial para técnicos em enfermagem, também para profissionais da área e estudantes

Mês: julho 2021 Page 1 of 7

Investimento em comunicação interna no setor da Saúde melhora nível de atendimento e receita

A Pandemia faz com que hospitais e clínicas tenham de manter seus profissionais engajados e dentro do propósito da empresa para alcançar resultados satisfatórios em termos de receita, rotatividade e qualidade do atendimento. Comunicação Interna e tecnologia contribuem para chegar lá, apontam pesquisas e cases.

Bebês devem ser estimulados a segurar e alcançar objetos desde o nascimento, sugere estudo

Luciana Constantino  |  Agência FAPESP  – Recém-nascidos e bebês de até três meses de idade já devem receber estímulos para manusear objetos e observar adultos desenvolvendo tarefas do dia a dia. Esse incentivo ajuda no desenvolvimento social, motor e cognitivo. É o que sugerem pesquisadores em artigo publicado na revista científica Infant Behavior & Development.

Enfermagem conta com novas metodologias para tratamento de transtornos mentais

O conceito de saúde, além de abranger o bem-estar físico e social do indivíduo, não prescinde da saúde mental. O tratamento para quem sofre de transtornos mentais, sejam quais forem, requer mais do que a prescrição de medicamentos, pois é imprescindível oferecer um cuidado especializado, proporcionando ao paciente acolhimento, atenção, valorizando-o como um ser merecedor de boa qualidade de vida. Nesse cuidado, quem acompanha mais de perto a pessoa internada em hospital é o profissional de enfermagem. A profundidade emocional do cuidado de enfermagem vai além do corpo, “o cuidado deve oferecer uma perspectiva holística e ir além da visão reducionista à doença”. 

Covid provoca ‘pandemia oculta’ e deixa 130 mil órfãos no Brasil, indica estudo

Ao menos 130.363 crianças brasileiras de até 17 anos ficaram órfãs por causa da Covid-19 entre março do ano passado e o final de abril deste ano, número que contradiz a ideia de que os mais novos são menos afetados pelo coronavírus. “É uma pandemia oculta”, dizem os autores da estimativa, publicada nesta terça (20) na revista científica Lancet. “Essas crianças não identificadas são a consequência trágica esquecida dos milhões de mortos na pandemia.”

Metodologias ativas: ensino fundamental na graduação de Enfermagem

As metodologias ativas são práticas pedagógicas que consideram o estudante o protagonista do seu processo de aprendizagem. Na Faculdades Pequeno Príncipe, a formação profissional em Enfermagem está pautada por este princípio essencial: as atividades teórico-práticas permeiam toda a graduação e privilegiam a postura ativa, reflexiva e participativa do estudante.

Cofen planeja ampliar maior programa de apoio ao mestrado profissional do Brasil

A Comissão do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) se reuniu em Brasília, do dia 20 a 22 de julho, com representantes da Coordenação de Programas de Indução e Inovação – CII da CAPES para discutir a ampliação do maior programa de mestrado profissional de Enfermagem do Brasil.

Exercícios e sono: como uma noite bem dormida influencia seu desempenho?

Ter uma boa noite de sono é tão importante para a saúde quanto manter uma alimentação saudável, especialmente para quem pratica exercícios físicos – afinal, ter um bom desempenho não é coisa só para atleta olímpico. Por falar em Olimpíadas, o superastro do atletismo, Usain Bolt, tirava cochilos regularmente antes das competições mais importantes, como a prova em que conquistou a medalha de ouro nos Jogos de 2012, em Londres. Já para a quebra do recorde mundial, o velocista precisou de apenas 30 minutos de descanso.

Estudo revela possível marcador lipídico para microcefalia causada pelo vírus da zika

Agência FAPESP * – Cientistas do Centro de Pesquisa em Processos Redox em Biomedicina (Redoxoma), da Fiocruz do Rio de Janeiro e da Bahia identificaram consideráveis alterações lipídicas no plasma de recém-nascidos com exposição pré-natal ao vírus da zika.

MuNEAN expõe obra em homenagem aos profissionais de Saúde

O artista plástico Menelaw Sete produziu uma escultura intitulada “Flores para a Saúde” em homenagem ao trabalho dos profissionais de Saúde no combate à pandemia de Covid-19. A obra está exposta para visitação no Museu Nacional de Enfermagem (MuNEAN) do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) até o dia 30 de agosto.

Uso indiscriminado de probióticos para tratamento de asma pode fazer mal à saúde

Agência FAPESP * – Recente estudo da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) investiga os possíveis benefícios e riscos do uso indiscriminado de probióticos por consumidores asmáticos.

A asma constitui um importante problema de saúde pública no Brasil e no mundo. Os diferentes fenótipos da doença podem ser influenciados pela interação entre o ambiente, a microbiota intestinal e a genética do hospedeiro. A fim de minimizar os efeitos da doença, muitas estratégias são investigadas para modular a composição da microbiota, como a suplementação com probióticos, que são produtos alimentares que contêm micro-organismos vivos cuja ingestão pode trazer benefícios à saúde.

“Nossos dados mostraram que o uso do mesmo probiótico induziu diferentes mudanças na microbiota intestinal, que se correlacionaram com a microbiota intestinal do hospedeiro, mas que essas mudanças podem nem sempre ter implicações positivas para a saúde, e efeitos adversos podem ocorrer”, explica Caroline Marcantonio Ferreira, docente e pesquisadora do Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas da Unifesp que conduziu o estudo, em entrevista à Assessoria de Imprensa da Unifesp.

A pesquisa foi publicada em artigo no periódico científico Microbiome e teve apoio da FAPESP pelos projetos “Efeito dos ácidos graxos de cadeia curta produzidos por bactérias probióticas na profilaxia e tratamento da inflamação alérgica das vias aéreas” e “Probiótico como uma ferramenta terapêutica no eixo pele-pulmão-intestino”.

Os cientistas investigaram se a diversidade da microbiota intestinal e fatores genéticos do hospedeiro influenciam os efeitos da administração oral de um probiótico produtor de acetato, o Bifidobacterium longum 51A, na inflamação alérgica experimental das vias aéreas induzida por ovoalbumina em duas linhagens de camundongos.

Para tanto, foram usadas duas linhagens de camundongos, A/J e C57BL/6. Camundongos A/J apresentam maior predisposição para desenvolver respostas alérgicas comparados aos C57BL/6. Além disso, o camundongo A/J apresenta uma microbiota menos diversa comparado ao C57BL/6.

A pesquisa também revela, por meio de um experimento de transplante de embrião, que a composição da microbiota foi muito relevante para o fenótipo de inflamação alérgica das vias aéreas.

“Portanto, o uso indiscriminado de probióticos deve ser reconsiderado, pois os efeitos desses produtos são dependentes de parâmetros do hospedeiro, como a microbiota intestinal residente”, complementa Ferreira.

*Com informações de Matheus Campos, da assessoria de imprensa da Unifesp.

 (foto: Wikimedia Commons)

Fonte: Agência Fapesp | Portal da Enfermagem

Page 1 of 7

Técnico em Enfermagem - 2021 - Todos os direitos reservados